Criações por espécies 

Jacaré-de-papo-amarelo

Criar comercialmente jacarés pode trazer boa rentabilidade para o proprietário rural. Além disso, esta é uma alternativa de preservar essas espécies da extinção. A carne exótica é bastante procurada pelos apreciadores e proprietários de restaurantes especializados, isso sem falar no valor comercial do couro desses animais.

Classificação Zoológica
  • Classe: Reptilia
  • Ordem: Crocodilia
  • Família: Crocodylidae
  • Gênero: Caiman
  • Espécie: Caiman crocodilus

Características Gerais

Réptil, nome comum aos membros da classe chamada Reptilia, que inclui as serpentes, os lagartos, as tartarugas, os crocodilos e numerosas espécies extintas. São animais de sangue frio, sua temperatura corpórea varia de acordo com a do ambiente.

Jacaré é o nome comum dos répteis sul-americanos pertencentes ao gênero Caiman. O jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris), vive na Argentina, Uruguai, Brasil e Paraguai, enquanto o jacaré negro ou de focinho estreito (Caiman crocodilus), chega até o México.

O Jacaré Negro se adapta bem ao cativeiro e ao semi-cativeiro. Desde que atendidas suas exigências básicas como temperatura, umidade, higiene e nutrição. Possui uma terceira pálpebra transparente que vai de um lado para o outro do olho para fechá-lo e protegê-lo, de forma que quando debaixo d'água possa ver a sua presa. Para nadar, os jacarés utilizam principalmente a cauda. Podem andar, trotar e até galopar fora da água e para isto precisa elevar o seu corpo através dos membros anteriores e posteriores.

O jacaré fica submerso cerca de 3 horas, ele não depende do oxigênio da água. Apresenta um "by pass" no coração, que quando estão debaixo d'água e termina o oxigênio pulmonar o sangue não passa pelos pulmões ("by pass"), e circula no restante do corpo.

Alimentação


Um filhote de jacaré pode desviar-se de sua dieta normal (baseada em moluscos e insetos aquáticos)
e atacar um pequeno vertebrado, como uma perereca.
(Foto: Roberto M. Tinoco - Ciência ilustrada)

Na criação em cativeiro os jacarés comem sub-produtos de indústrias ou descartes de criadouros de aves, suínos, bovinos, coelhos, peixes, etc. A carne é moída e enriquecida com um pré-mix de vitaminas e sais minerais numa proporção de 3% do peso corporal estimado ou pesado. No caso dos filhotes, o pré-mix entra na proporção de 35% do peso corporal estimado.

A freqüência de alimentação depende da idade, por exemplo, os filhotes irão comer durante toda a semana e os adultos comerão de uma a duas vezes por semana, num total de 7% do peso corporal por semana.

Jacaré da Pampulha -BH
No inverno o jacaré hiberna durante cerca de 4 meses, não se alimenta e
permanece mais estático tomando muito banho de sol para se aquecer.

O jacaré não mastiga, e sim, morde a presa. Ele gira 360 graus para arrancar pedaços e depois engole inteiro o pedaço arrancado. Podem engolir pedaços de carne debaixo d'água sem engolir água, devido a um sistema de válvula muscular que possuem na boca. A alimentação será de boa qualidade em termos de proteína, vitaminas e minerais. O excesso de gordura e falta de cálcio, por exemplo, podem levar a um quadro de raquitismo.

Os jacarés podem engolir pedras e ou lascas de madeira, que permanecem no estômago para auxiliar na digestão e na flutuação. A digestão é totalmente enzimática, como nas cobras, pois comem pena e osso tudo junto. Deve-se sempre num lote de filhotes fazer a segregação de acordo com o peso e tamanho para que não haja competição desigual na hora da alimentação.

Mergulhador blindado


Ilustração: Roberto M. Tinoco
Depois de afogar sua vítima, o jacaré imprime ao próprio corpo um movimento rotativo com o auxílio da poderosa cauda. Invertendo bruscamente o sentido de rotação, ele produz um violento tranco sobre o membro abocanhado, arrancando-o do corpo da presa. O formidável aparato muscular de seu pescoço é responsável por movimentos laterais rapidíssimos no ato de capturar peixes.

O jacaré não ataca o ser humano a não ser quando estiver ameaçado. Ele não morde de frente como as cobras, morde apenas pelas laterais - bote lateral. A língua do jacaré é presa na parte inferior da boca, não é livre como a nossa. Possui cerca de 80 dentes. O mesmo número de dentes que ele perde, é reposto, em função do número de trocas (até 40 novas dentições). O jacaré pode ter cerca de 2000 a 3000 dentes durante a sua vida. O canibalismo ocorre quando o alimento é escasso, numa área de alta densidade populacional. No inverno o jacaré hiberna durante cerca de 4 meses, não se alimenta e permanece mais estático tomando muito banho de sol para se aquecer. O jacaré possui um órgão peculiar de gordura dentro do abdômen que permite que fique sem comer por um período prolongado.


Fonte: Ciência Ilustrada - Editora Abril 1988.
Arquivos ZOO Assessoria®
Voltar!